Reservem a data de 22 de Novembro de 2024 para a XXIV JOCAPE

O Centro de Atendimento a Pacientes Especiais (CAPE) presta atendimento odontológico ambulatorial para pacientes com necessidades especiais, realiza atividades de ensino para graduação e pós graduação e desenvolve pesquisa científica clínica e laboratorial. Estas três funções vêm ocorrendo de modo simultâneo e integrado, destacando o importante papel do Centro na multiplicação de ideias e formação de profissionais.

O CAPE foi fundado em julho de 1989 pelo Prof. Dr. Ney Soares de Araújo, então vice-diretor da FOUSP e pelo diretor Prof. Dr. Myaki Issao (in memoriam), com o propósito de prestar atendimento ambulatorial a pacientes portadores do HIV, pacientes com distúrbios neuropsicomotores e portadores de doenças sistêmicas crônicas, além de realizar atividades de ensino para graduação e pós graduação e desenvolver pesquisas científicas clínicas e laboratoriais. Estas funções vêm ocorrendo de modo simultâneo e integrado, destacando seu importante papel na multiplicação de ideias e formação de profissionais.

O Centro está vinculado à Disciplina de Patologia Bucal, do Departamento de Estomatologia da Faculdade de Odontologia , que segue os Regimentos da Faculdade e da Universidade de São Paulo.

Frente ao grande volume de pacientes (mais de 1.000 atendimentos por mês), a experiência do CAPE cresceu, possibilitando, através de pesquisas científicas clínicas e laboratoriais, a divulgação dos conhecimentos, com a publicação de diversos trabalhos em periódicos nacionais e internacionais e através de cursos e palestras. Anualmente o Centro promove a JOCAPE, que é uma jornada de apresentação de estudos, pesquisas e atualização de informações, através de palestras com convidados brasileiros e estrangeiros.

O atendimento engloba a prevenção, semiologia, periodontia, dentística, cirurgia, endodontia, prótese dental e ortopedia funcional dos maxilares (em alguns casos).

O ensino se baseia em multiplicação dos conhecimentos adquiridos, a outros cirurgiões-dentistas, no sentido de viabilizar a instalação de outros centros semelhantes por todo o Brasil.

Também oferece cursos para alunos de graduação curriculares e extra-curriculares. A pesquisa é realizada em âmbito clínico, epidemiológico e laboratorial, na maioria das vezes utilizando o quadro de pacientes do CAPE. Todos os estudos, antes de iniciados, são submetidos ao Comitê de Ética em Pesquisa da FOUSP. Após as adequações pertinentes e aprovação do projeto, o trabalho pode ser iniciado.

Coordenadora: Profa. Dra. Marina Helena Cury Gallottini

Veja aqui a entrevista da Profa. Dra. Marina Helena Cury Gallottini no Programa DiverCidade, sobre inclusão de pessoas com deficiência na sociedade.

Missão

Proporcionar o melhor a todos os pacientes, desde a atenção dispensada nas consultas, até o estudo criterioso de cada caso, buscando na literatura científica o suporte para a melhor solução para o paciente.

Quem é o Paciente

Agendamento

No momento, a triagem para novos pacientes encontra-se fechada. 

Atividades Didáticas

O CAPE promove uma série de atividades didáticas na forma de aulas expositivas, discussão de artigos científicos e apresentação de casos clínicos. Mensalmente são realizadas Reuniões do CAPE, com duração média de 2 horas. Os cirurgiões-dentistas e demais profissionais que atuam no CAPE participam ativamente para discussão, não apenas dos casos clínicos, mas da prestação de serviços multidisciplinares que o Centro se transformou.

Além das reuniões mensais são promovidos encontros semanais dos grupos de estudo em ortodontia e ortopedia funcional, pacientes transplantados e pacientes portadores de diabetes. Esses grupos têm por objetivo a profunda discussão de assuntos bem específicos, de acordo com interesses e áreas de atuação de alguns profissionais.

Anualmente é realizada a Jornada do CAPE, que reúne palestrantes expoentes na área de pacientes especiais.